o retângulo de Joaquim Tenreiro

Que não haja luxo, mas sobriedade. Não haja riqueza, mas distinção. Não haja ostentação, mas acolhimento. Aí, a decoração não é um meio de que nos servimos para esconder um canto feio, com artifícios, com elementos extras, mas uma força que modela, que cria móveis que preenchem finalidades funcionais e estéticas, cortinas que temperam a luz e tapetes que ligam a composição…” – Joaquim Tenreiro (módulo, n. 2, ago. 1955)

sofá e poltronas retangular em jacarandá e linho desenhados por Joaquim Tenreiro, c. 1954

mesa Alex em jacarandá e mármore desenhada por Sergio Rodrigues em 1960

estante série Nóbile II desenhada por Jorge Zalszupin nos anos 1960/1970

Beth santos

www.legadoarte.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s